Vendas Diretas: Uma excelente forma de driblar a crise em uma empresa de cosméticos!

empresa de cosmeticos

Vendas Diretas: Uma excelente forma de driblar a crise em uma empresa de cosméticos!

O empreendedorismo tem aumentado, à medida que o índice de desemprego cresce.

Com isso o brasileiro tem buscado novas formas de empreender e atuar no mercado. A venda direta tem sido uma grande estratégia. E não é somente as mulheres que têm empreendido no setor, já que os homens perceberam nesse nicho, uma forma de conseguir maior lucratividade!

O mercado de cosméticos é uma tendência mundial, e o faturamento é muito proveitoso nesse segmento.

Segundo a ABEVD – Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas, o mercado possui mais de 4,5 milhões de pessoas ativas, gerando dessa forma cerca de US$ 14,6 bilhões em faturamento.

O Brasil tem ocupado a quarta posição no ranking da World Federation Of Direct Selling Association, ficando atrás apenas dos EUA, Japão e da China.

Vendas diretas – a solução para empresas de cosméticos

As vendas diretas trazem grandes benefícios, isso porque não somente é uma forma de divulgar o produto de maneira mais atuante, mas também permite um maior relacionamento com o cliente.

Por meio de vendas diretas, a empresa pode ter uma equipe forte trabalhando com maior desempenho e velocidade. Seja de porta a porta ou ainda com uma atuação de maior liberdade que pode ser operada por todo o Brasil.

Por que a venda direta tem sido uma boa saída para superar a crise?

A venda direta trabalha com qualquer pessoa que esteja preparada para assumir o compromisso de levar aqueles produtos para os prospectos. Como não há necessidade de uma loja física ou um estande para poder atuar, há maior engajamento, pois, o vendedor pode ir até o cliente, fornecendo assim maior comodidade para o mesmo.

Considerando este, como sendo um sistema de livre mercado, a venda direta torna as vendas mais otimizadas.

Os especialistas em vendas diretas promovem maiores vantagens para as empresas de cosméticos, porque a maioria deles, não possuem vínculo empregatício, sendo muito mais proveitoso para o empreendedor que não quer ter nenhum encargo trabalhista.

Outro detalhe importante: A empresa pode elaborar um plano de negócios baseado em kits de vendas com apoio a desenvolvimento do negócio para vendedores, ou seja, adotando medidas simples como essas, a empresa de cosméticos passa a vender seus produtos de maneira bem distribuída e crescente, como se trabalhasse em um sistema parecido com os das franquias.

Os benefícios das vendas diretas envolvem uma maior liberdade para os vendedores, tornando assim, os produtos mais valorizados. Os vendedores por sua vez, podem se tornar MEI (Microempreendedor individual) – o que dá maior credibilidade perante aos produtos vendidos e acrescendo muito nas operações do sistema empresarial de cosmético.

E como as empresas podem fornecer as vendas diretas de seus produtos?

Como a venda direta não necessita especificamente que o vendedor esteja presente, várias medidas e recursos podem ser utilizados para motivar as vendas.

Os veículos mais utilizados são:

  • Sites.
  • Blogs.
  • Redes sociais.
  • Revistas.
  • Catálogos.
  • Por rede de afiliados.
  • Entre outros.

Como não há exigência de aluguel de um espaço físico, ou com vendedores fixos, os lucros se tornam maiores para a empresa que otimizam seus recursos em outros tipos de investimentos, como acesso à tecnologia, por exemplo.

A distribuição das vendas pode ser feita até mesmo a partir de comissões geradas por unidade. Assim, os afiliados se empenham ainda mais para atingir a própria meta de recebimento.

Várias são as empresas de cosméticos e beleza que costumam adentrar nesse sistema e muitas já atuam faz tempo. Algumas dessas são:

  • Natura.
  • Avon.
  • Mary Kay.
  • Boticário.

E então, você está pronto para ter sucesso com sua empresa de cosméticos? Então não esqueça de entrar em contato com um contador especializado em contabilidade para empresas de cosméticos, para saber todas as estratégias necessárias para o seu negócio!

Nenhum comentário

Postar um comentário